Felizes para sempre 

Série de fotografias que emolduram um silêncio amargo elaborado em estranhamento e ironia. Com um gesto violento é eliminada a identidade de casais em reproduções de fotos antigas. As faces cortadas e depois costuradas ocultam memórias desprezadas e funcionam como um refúgio para a dor. As fotografias são impressas com pigmento mineral sobre papel de algodão nas dimensões 24 x 18 cm (cada).

Felizes para sempre integrou a exposição "Sou uma mulher e tijolos à vista" realizada em outubro de 2015, com curadoria do coletivo Ágata, no Condomínio Cultural, em São Paulo.

  © Juliana Farinha.  Montagem de  felizes para sempre  na exposição " Sou uma mulher de tijolos à vista ".

© Juliana Farinha. Montagem de felizes para sempre na exposição "Sou uma mulher de tijolos à vista".

 © Luciana Dal Ri. Vista geral " Sou uma mulher de tijolos à vista ".

© Luciana Dal Ri. Vista geral "Sou uma mulher de tijolos à vista".

 ©  Letícia Ranzani . Detalhe  Felizes para sempre.

© Letícia Ranzani. Detalhe Felizes para sempre.

 © Juliana Farinha. Detalhe  Felizes para sempre.

© Juliana Farinha. Detalhe Felizes para sempre.

 ©  Letícia Ranzani . Vista Geral  "  Sou uma mulher de tijolos à vista  ".

© Letícia Ranzani. Vista Geral "Sou uma mulher de tijolos à vista".